in: O Mirante – Sociedade | 25-11-2018 18:00

Leia a notícia no site do jornal O Mirante sobe o título “Inês Barroso admite que Círculo Cultural Scalabitano é como a Gulbenkian”

O Círculo Cultural Scalabitano (CCS) é como a Gulbenkian”. Foi o que garantiu a vereadora da Câmara de Santarém com o pelouro da cultura, Inês Barroso (PSD), na quinta-feira, 23 de Novembro, durante a Assembleia de Investigadores, comemorativa dos 64 anos do CCS. A iniciativa, organizada pelo Centro de Investigação Joaquim Veríssimo Serrão (CIJVS), pelo município e pela associação, decorreu nos Paços do Concelho e reuniu associados, autarcas e convidados.

Para Inês Barroso, o CCS não é uma mera instituição. É um espaço de cultura e de formação, com uma” vitalidade ímpar”, que oferece a todos os que queiram dedicar o seu tempo às mais variadas áreas das artes, uma janela de oportunidades. “Esta associação foi e será sempre um espaço de referência a nível local, regional e até local. Uma casa de afectos que continua com uma vitalidade ímpar na formação”, admite a autarca que acredita que todos, de alguma forma, já tiveram alguém que já fez ou ainda faz parte de uma das várias secções do CCS.

A Assembleia de Investigadores, comemorativa do 64.º aniversário do CCS, contou ainda com um momento musical protagonizado pelo músico Todor Tchobanov, da Orquestra Típica Scalabitana, e da apresentação da comunicação “Cristovão Colon e Fernão de Magalhães, dois navegantes de Portugal ao serviço de Espanha”, proferida pela presidente da Academia Portuguesa de História, Manuela Mendonça.