Apresentação do livro de poesia

“Com o Cachimbo de Meu Pai”

Comemorações do 57.º do CCS

Sobre a apresentação ocorrida a 17 de Dezembro

A apresentação deste livro “Com o Cachimbo de Meu Pai” foi um êxito… O CCS encheu-se com rostos novos e alguns de âmbito nacional… Carlos Carranca é um poeta, um professor universitário, um declamador um homem de cultura.
Em Santarém quis fazer uma homenagem a Carlos Roque de Oliveira e Sousa que era seu pai e o homem do “cachimbo”, director do Orfeão Scalabitano e do Círculo Cultural, teve uma acção importante na vida comercial em Santarém por ter liderado a loja filial da OLIVA e ainda na vida política, destacando-se por ter integrado a comissão política da candidatura de Norton de Matos e, mais tarde, Humberto Delgado.
Apresentaram um belíssimo e interessante documentário sobre a vida de Carlos Roque de Oliveira Sousa, com testemunhos de amigos coetânios, relatando-se assim uma importante parte da História da Cidade de Santarém no século XX, criado por Francisco Mendes e realizado por Carlos Seixas Pires.

Da mesa fizeram parte, além do autor, o Professor José Henriques Dias, o vereador Ludgero Mendes, o nosso amigo João Moreira.
Estiveram presentes, entre outros, o actual presidente do Círculo, Eliseu Raimundo, o representante da Câmara Municipal Vitor Varejão, o Professor Veríssimo Serrão e, ainda, aquele que no anterior regime de Salazar foi considerado “reincidente subversivo e perigoso”, um homem que se bateu e sofreu pelos valores da liberdade, esse homem que é hoje um exemplo vivo com os seus 94 anos, Edmundo Pedro.
No final da apresentação Carlos Carranca leu um poema dedicado a Santarém. Do livro que publicou destaco o excerto:

“(…) Esta palavra saudade/é feita de mar de gente/é da cor da liberdade/incendiária e urgente.”

[LB]